Fone:+(55) 64 3611 2200

A doce responsabilidade que ensina o altruísmo, a empatia e a resiliência

Publicado em: 06-05-2022
Compartilhar

 
Um dos grandes desafios da mulher que optou voluntária ou involuntariamente pela maternidade é a gestão do tempo e das emoções. Um misto de sentimentos aliados a necessidade de readaptar toda a rotina diária são equações que desafiam a nova vida. Já dizia Osho, no momento em que uma criança nasce, a mãe também nasce. Ela nunca existiu antes. A mulher existia, mas a mãe, nunca. Uma mãe é algo absolutamente novo. Mas aliado a esses desafios, existe também a doce responsabilidade de ser mãe e o aprendizado diário do altruísmo, da empatia e da resiliência. E nesse mundo de novidades a mulher mãe assumi a maior responsabilidade da vida: amar incondicionalmente, cuidar e educar, se transformando no ombro amigo, na palavra leve e doce para acalmar o coração aflito e o exemplo diário de responsabilidade, dedicação e porto seguro. Neste mês dedicado ao Dia das Mães, reforçamos a importância primordial do papel da mãe no futuro das nossas gerações. 
 
Para quem só vê os closes não imagina os corres que uma mamãe passa para conciliar ainda a tarefa de ser mãe e estudar ou trabalhar fora. A acadêmica da Faculdade de Fisioterapia Eduarda Veronica Borba de Assis, estava grávida quando ingressou na UniRV e também passa pelas adaptações diárias, conciliando a tarefa de ser estudante e ao mesmo tempo curtir as maravilhas que a primeira maternidade proporciona. “Conciliar a tarefa de ser mãe e estudante para mim ainda está sendo um grande desafio para conseguir adaptar as duas funções. Mãe exerce um grande papel na vida dos filhos e para mim, ser mãe é mágico, um amor sublime, é uma grande dádiva. É a garantia de sentir o maior amor do mundo,” afirmou Eduarda.
 
 
Também nesse papel de conciliar as rotinas, a servidora Iria Daniela Pereira Freitas, Pregoeira e Presidente da Comissão Permanente Licitação do Departamento de Contratações da Universidade foi mãe aos 21 anos, cursando o sétimo semestre de Direito na UniRV.” Conciliar a rotina de trabalho com a rotina de ser mãe não é fácil. Eu não parei, mesmo com a rotina da maternidade, continuei estudando, me formei e passei no Exame de Ordem e retornei para a Universidade, agora como servidora. Ser mãe para mim é um lindo presente. Poder cuidar, amar, educar, acompanhar o filho em sua jornada terrena é uma linda missão, com desafios diários que mudam minha essência e me faz um ser humano melhor,” completa Iria. 
 
 
A chegada do primeiro filho foi um pé no freio na correria diária da professora Roberta Rodrigues do Espirito Santo, que dividia uma rotina intensa de trabalho conciliando o exercício da docência na Universidade e os atendimentos em seu Consultório. A maternidade provocou uma série de adaptações. “A experiência de ser mãe é uma montanha russa, são inúmeros sentimentos e emoções, que mudaram radicalmente a minha vida. Tudo passa a ser em função do filho e conciliar esse ir e vir é um dos grandes desafios de ser mãe. Antes de ser mãe eu via minhas amigas e ficava com o sentimento de quando seria a minha vez, e hoje estou extremamente feliz e realizada, me sentindo muito abençoada porque o meu filho é um presente de Deus, “completou a coordenadora da Clínica Escola de Odontologia.
 

Mãe de três filhos, a professora de Medicina Veterinária, Cristiane Raquel Dias Francischini ficou mais tranquila quando aprendeu a se adaptar à nova rotina proposta com a chegada da maternidade. O início de sua carreira na Universidade precisou ser conciliada com um filho de cinco meses, mas os desafios foram superados diariamente e possibilitaram o exercício da “profissão” de mãe e docente. “Conciliar filhos e trabalho foi difícil no começo, mas depois fui me adaptando a nova rotina e me organizando melhor para ter mais tempo livre com eles. Ser mãe é ser participante das bênçãos de Deus, é sentir o amor na sua mais pura versão. A mãe tem o papel primordial na vida dos filhos, desde os primeiros cuidados, ainda na gestação, ao amor que nasce a partir daí e se soma ao aconchego, carinho, zelo, atenção, preocupações e transmissão de valores que edificam, “acrescentou professora Raquel.
 
 
 
Com o mesmo sentimento de que ser mãe é algo complexo e tão maravilhoso, Berenice Moreira, enfermeira e professora na Faculdade de Enfermagem aprendeu na prática a teoria de ser mãe de duas filhas. “Ser mãe muda nossa visão do mundo, e mostra que cada filho é único e tem suas necessidades individuais. Nossos filhos não vêm com manual, assim vamos aprendemos como ser mãe desenvolvendo o papel de mãe. Ser mãe e conciliar com o trabalho é uma tarefa desafiadora, exigindo que sejamos verdadeiras guerreira e ao mesmo tempo comemorar cada batalha vencida. Equilibrar carreira e ser mãe não é uma tarefa fácil, mas é possível, temos que nos reinventar todos os dias nessa doce e grande aventura.” Finalizou a diretora da Faculdade de Enfermagem.
 
 
Nessa doce discussão do verdadeiro papel, os desafios e aprendizados de cada mulher que escolhe a maternidade, mesmo com a necessidade de conciliar trabalho e cuidados com os filhos, a Universidade de Rio Verde homenageia todas as Mães. Ser MÃE é a forma mais pura de amar incondicionalmente. Feliz Dia das Mães!

+ Notícias

#

Reitor recebe servidores matriculados no Mestrado Profissional em Gestão e Negócios

  Nesta sexta-feira, 01 de julho, o Reitor da Universidade de Rio Verde – UniRV, professor Alberto Barella Netto se reuniu com os servidores matriculados no P...

#

Docente da Faculdade de Direito publica capítulo de Livro da Enfam

    O professor da Faculdade de Direito, Ricardo Luiz Nicoli, em coautoria com o juiz Lucas Cavalcanti da Silva, do Tribunal de Justiça do Paraná...

#

Docente da UniRV defende tese de doutorado

O professor, Tiago Domingues da Faculdade de Medicina campus Aparecida da Universidade de Rio Verde – UniRV, defendeu nesta quarta-feira, 29, a tese de doutorado do...

#

Gente que faz a UniRV: a alegria contagiante do corintiano Pereirinha

  Corintiano roxo e ex-atleta profissional de futebol, Júlio do Carmo Lino Lemos, o famoso Pereirinha é a alegria contagiante do Laboratório de...

#

Dia 28 de junho: UniRV diz não ao preconceito e acolhe a diversidade

  Dia 28 de junho é dedicado a celebração da comunidade LGBTQI+, um movimento político e social de inclusão de pessoas de diversa...