» Aplicação sucessiva de dejeto líquido de suíno em Latossolo cultivado com soja: produtividade e avaliação nutricional

 1. O projeto?

O projeto é realizado pelo acadêmico do 4° período da Faculdade de Agronomia da Universidade de Rio Verde – UniRV, Lobato Rodrigues dos Santos, sob orientação do professora Dra June Faria Scherrer Menezes e visa Determinar a eficiência agronômica do uso contínuo de dejetos de suínos na cultura da soja, safra 2014/2015, após 15 anos de aplicações sucessivas de dejetos. 
O município de Rio Verde, no sudoeste de Goiás é a principal produtor de soja na região (CONAB, 2014) e é caracterizado por ter uma agricultura tecnificada, que alimenta uma forte agroindústria. Alguns produtores de soja do sudoeste de Goiás vêm conseguindo produtividades recordes nas lavouras. Um dos segredos está no uso correto da adubação. Para obtenção de altas produtividades é necessária a adubação adequada baseada na necessidade da extração de nutrientes da cultura (Cunha et al., 2014).
Devido as agroindústrias de carne suína, atualmente existem instaladas 40 granjas de produção de leitões (SPL) com 1000 matrizes cada e 150 granjas de engorda de leitões (SVT) com 4000 animais cada, produzindo cerca de 3 milhões de metros cúbicos de dejetos ao ano (Menezes, 2012).
Os dejetos produzidos são usados na fertirrigação no cultivo de grãos como milho, feijão, soja e trigo, pois são fonte de nutrientes. Segundo Sartor et al. (2012) a utilização de dejeto líquido de suínos como fonte de nutrientes, além de ser uma forma de descarte dos dejetos orgânicos resultantes da atividade suinícola, pode contribuir para aumento significativo no rendimento de grãos, substituindo assim o fertilizante mineral.
A aplicação dos dejetos líquidos de suínos com o benefício da reciclagem de nutrientes para as culturas e que garanta altas produtividades, deve ser bem monitorado (Ceretta et al., 2005; Cavallet et al., 2006 e Scherer et al., 2007), pois a disposição intensiva de dejetos de suínos pode promover acúmulo de nutrientes na camada superficial do solo, principalmente daqueles elementos com menor mobilidade, entre os quais P, Cu e Zn (Ceretta et al, 2003; Scherer et al., 2007; Scherer et al., 2010), o que pode potencializar sua transferência via escoamento superficial (Basso, 2003; Berwanger, 2006) e contaminar o ambiente.
 
2. Objetivos

Os objetivos com o projeto serão: avaliar a produtividade de grãos e o estado nutricional da soja com aplicação sucessiva de dejetos líquidos de suínos; avaliar o acúmulo de nutrientes no solo com aplicação sucessiva de dejetos após o desenvolvimento da cultura; verificar se o manejo das aplicações de dejetos está correto; indicar possíveis mudanças para que não haja contaminação do meio ambiente e predizer se o uso sucessivo dos dejetos de suínos na agricultura será sustentável.

3. Resultados esperados

Espera-se verificar os efeitos benéficos da aplicação de dejetos de suínos na produtividade de grãos e sua eficiência agronômica quando comparada a adubação exclusiva com fertilizante mineral. Espera-se indicar a melhor dose de dejetos líquidos de suínos para a cultura da soja. De posse dos resultados, espera-se verificar se as adubações sucessivas com dejetos podem promover desequilíbrio nutricional da cultura implantada e obter informações atuais das modificações dos atributos químicos dos solos com o uso contínuo de dejetos a fim de verificar se o manejo das aplicações está correto e posteriormente poder indicar possíveis mudanças para que não haja contaminação do meio ambiente e que o uso dos dejetos de suínos na agricultura seja sustentável.
 

 


NOSSOS CAMPUS
Campus Rio Verde
Fazenda Fontes do Saber,
Caixa Postal 104
Cep: 75901-970 - Rio Verde - Goiás Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h - 19h às 22h
Campus Aparecida
Avenida das Palmeiras, chácaras 26 E 27,
Jardim dos Buritis
CEP: 74923-590
Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h

Campus Caiapônia
Av. Ministro João Alberto, 310,
Nova Caiapônia, CEP: 75.850-000
Caiapônia - Goiás
Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h - 19h às 22h
Campus Goianésia
Rua 12, nº 288, Setor Sul, Prédio Sec. Mun. de Educação, 2º andar
Goianésia - Goiás
Cep: 76.380-000
Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h