» Desenvolvimento de micropartículas de alginato de sódio contendo bioativos de Stryphnodendron adstringens (Martius) Coville

1 - O projeto

É um projeto de pesquisa realizado pelas acadêmicas do sétimo período da Faculdade de Medicina da Universidade de Rio Verde, Andréa Cruvinel Rocha Silva e Jamile Cristine Ferreira, sob a orientação do Professor Dr. Jair Pereira de Melo Júnior. Será realizada a extração dos compostos bioativos da casca e a quantificação dos taninos e polifenóis presentes no extrato aquoso, antes e após a encapsulação, além de produzir micropartículas de alginato por gotejamento e reticulação. O objetivo é determinar a eficiência da encapsulação, avaliar o tamanho e forma por microscopia óptica, grau de embebição e perfil de liberação dos compostos bioativos. Diante do grande interesse em se desenvolver novas formas farmacêuticas à base de plantas medicinais e da escassez de informações a respeito dos sistemas de liberação desses compostos bioativos, este trabalho visa avaliar a eficácia no desenvolvimento de micropartículas, a partir do polissacarídeo alginato de sódio, fornecendo nova alternativa de manipulação e aplicação terapêutica.

2 - Objetivos

Diante do grande interesse em se desenvolver novas formas farmacêuticas à base de plantas medicinais e da escassez de informações a respeito dos sistemas de liberação desses compostos bioativos, este trabalho visa avaliar a eficácia no desenvolvimento de micropartículas, a partir do polissacarídeo alginato de sódio, fornecendo nova alternativa de manipulação e aplicação terapêutica.

3 - Resultados esperados

Espera-se obter um novo sistema de liberação a partir de um extrato vegetal sem interferir na sua ação terapêutica ou obter dados de uma possível potencialização, aprimorando sua estabilidade, contribuindo para a comunidade científica através da publicação dos resultados em forma de artigo científico e resumo completo em anais de congresso.
 
4 - Contribuições e reflexões do projeto
 
Esse estudo por ser inédito na região, proporcionará grande avanço tanto para pesquisa quanto para saúde, pois futuros estudos poderão ser iniciados a partir deste e com isso alavancar o progresso científico. Os resultados serão publicados em congressos e/ou revistas científicas afins. Assim, otimizará e fortalecerá o compromisso, a missão e a visão da Faculdade de Medicina da Universidade de Rio Verde.

NOSSOS CAMPUS
Campus Rio Verde
Fazenda Fontes do Saber,
Caixa Postal 104
Cep: 75901-970 - Rio Verde - Goiás Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h - 19h às 22h
Campus Aparecida
Avenida das Palmeiras, chácaras 26 E 27,
Jardim dos Buritis
CEP: 74923-590
Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h

Campus Caiapônia
Av. Ministro João Alberto, 310,
Nova Caiapônia, CEP: 75.850-000
Caiapônia - Goiás
Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h - 19h às 22h
Campus Goianésia
Rua 12, nº 288, Setor Sul, Prédio Sec. Mun. de Educação, 2º andar
Goianésia - Goiás
Cep: 76.380-000
Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h