» Avaliação de fadiga, estresse e síndrome de burnout em profissionais da saúde
1- O projeto

O projeto é realizado pela acadêmica Ana Adelaide Martins Leão, sob a orientação do professor Me. Germano Gabriel Lima Esteves, que visa avaliar em que medida os níveis de fadiga e estresse podem predizer os níveis de síndrome de bunout, além de verificar a influencia de variáveis situacionais como carga horária, tipo de cargo que ocupa e numero de plantões. Participarão da pesquisa aproximadamente 300 profissionais da área de saúde (médicos, enfermeiras, técnicos de enfermagem, etc.) de diversas instituições, de diversos estados e de ambos os sexos. Assim, utilizar-se-á como instrumento de avaliação Escala de Avaliação da Fadiga, a Escala de Estresse no Trabalho e o Cuestionario para la Evaluación del Síndrome de Quemarse por el Trabajo.

2- Objetivos

Como objetivo geral o presente estudo visa avaliar a fadiga e o estresse como preditores da síndrome de burnout. Além disso, buscar-se-a avaliar o grau de fadiga,
mensurar o nível de estresse e comparar os construtos avaliados em função dos dados sociodemográficos. 
 
3- Resultados esperados
 
Espera-se que o nível de Fadiga possa predizer de forma significativa o nível da síndrome de burnout, bem como espera-se que o nível de Estresse possa predizer de forma significativa o nível da síndrome de burnout.  Nesse sentido, pretende-se construir um modelo teórico contribuindo não só com o aumento do acervo de pesquisas abordando o tema, mas também reunindo evidencias que auxiliem o impacto prático e consequentemente subsidiar programas de tratamento e prevenção dessa síndrome de Burnout.
 
4- Contribuição e Reflexão do Projeto

 

O entendimento das variáveis antecedentes a síndrome de burnout é importante para que possamos planejar programas de intervenções e prevenção do aparecimento da síndrome tornando-se um planejamento que visa a mudanças psicológica e ambiental. Com a demonstração de como a fadiga e o estresse são preditores da síndrome de burnout em profissionais da saúde, pode-se comparar com os estudos realizados em outros locais e amostras diferentes levando a uma maior compreensão de que variáveis contribuem o para o desenvolvimento da síndrome. 

NOSSOS CAMPUS
Campus Rio Verde
Fazenda Fontes do Saber,
Caixa Postal 104
Cep: 75901-970 - Rio Verde - Goiás Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h - 19h às 22h
Campus Aparecida
Avenida das Palmeiras, chácaras 26 E 27,
Jardim dos Buritis
CEP: 74923-590
Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h

Campus Caiapônia
Av. Ministro João Alberto, 310,
Nova Caiapônia, CEP: 75.850-000
Caiapônia - Goiás
Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h - 19h às 22h
Campus Goianésia
Rua 12, nº 288, Setor Sul, Prédio Sec. Mun. de Educação, 2º andar
Goianésia - Goiás
Cep: 76.380-000
Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h