» Insuficiência Renal Aguda em Unidades de Terapia Intensiva no Sudoeste Goiano: incidência, fatores de risco e mortalidade

  

1- O projeto

É um projeto de pesquisa realizado pelas acadêmicas do terceiro período da Faculdade de Medicina da Universidade de Rio Verde - UniRV, Jamile Cristine Ferreira e Andréa Cruvinel Rocha Silva, sob a orientação do professor Dr. Jair Pereira de Melo Júnior e coorientação dos professores Dr. Milton Pinto de Castro Neto (médico intensivista) e Dr. Fernandes Rodrigues de S. Filho (médico nefrologista). Pretende-se, a partir da análise de prontuários, determinar o perfil dos pacientes que desenvolvem IRA hospitalar após 24 horas de admissão em UTI e com isso, contribuir para estabelecer mudanças regionais, a curto e longo prazo, a fim de amenizar este usual e sério problema de saúde pública, prevenindo a IRA em UTI e reduzindo sua mortalidade.

2- Objetivos 

Caracterizar o perfil dos pacientes com IRA hospitalar, internados em Unidades de Terapia Intensiva de hospitais do Sudoeste Goiano, e elencar a incidência, a os fatores de risco e a taxa de mortalidade identificada para esta enfermidade.

3- Resultados esperados

Existem múltiplos fatores que podem levar o indivíduo a desenvolver IRA, os quais envolvem o meio físico, dispositivos utilizados e condutas dos profissionais, além do próprio estado do paciente. Através disso, pode-se prever que o desenvolvimento de IRA em pacientes internados em UTIs do Sudoeste Goiano tem alta incidência e mortalidade. Ademais, a busca ativa de prontuários de pacientes que desenvolveram IRA após a admissão em UTI, nos arquivos médicos de hospitais do Sudoeste Goiano, visa encontrar dados que demonstrem os fatores relevantes que desencadeiam tal fenômeno. A análise e correlação entre as peculiaridades desses pacientes poderá traçar o perfil destes, otimizando os indicadores de saúde e posteriormente desenvolvendo mecanismos de proteção renal, além de adequar condutas e ambiente como forma de prevenção e tratamento.

4- Contribuições e reflexões do projeto

Este estudo mostra-se relevante, uma vez que caracterizará os pacientes críticos admitidos em UTIs do Sudoeste Goiano, podendo alertar os profissionais de saúde para a importância da prevenção de IRA hospitalar, do diagnóstico precoce e para a adoção de intervenções efetivas na abordagem de IRA e de seus fatores de risco. Assim, de maneira a aumentar a expectativa de vida de pacientes críticos e após a alta propiciar a eles qualidade de vida, reduzindo todos os custos e melhorando os indicadores de saúde de toda a região, principalmente dos municípios envolvidos.
Como benefício, a pesquisa o possibilitará o crescimento pessoal e acadêmico e principalmente a contribuição para a formação profissional das discentes participantes. Além disso, propiciará a interação entre o meio acadêmico e o profissional (médico), pois haverá reuniões entre professores e acadêmicos e médicos especialistas na área. Dessa forma, otimizará e fortalecerá o compromisso, a missão e a visão da Faculdade de Medicina da Universidade de Rio Verde.
 
 

 


NOSSOS CAMPUS
Campus Rio Verde
Fazenda Fontes do Saber,
Caixa Postal 104
Cep: 75901-970 - Rio Verde - Goiás Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h - 19h às 22h
Campus Aparecida
Avenida das Palmeiras, chácaras 26 E 27,
Jardim dos Buritis
CEP: 74923-590
Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h

Campus Caiapônia
Av. Ministro João Alberto, 310,
Nova Caiapônia, CEP: 75.850-000
Caiapônia - Goiás
Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h - 19h às 22h
Campus Goianésia
Rua 12, nº 288, Setor Sul, Prédio Sec. Mun. de Educação, 2º andar
Goianésia - Goiás
Cep: 76.380-000
Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h