» Soroprevalência de anticorpos anti- toxoplasma gondii em pacientes diagnosticados com esquizofrenia: há associação com polimorfismos genéticos?

  

1- O projeto

O presente projeto é realizado pela acadêmica Renata Ferreira de Oliveira do 3º período do curso de Medicina, sob a orientação da professora Drª Juliana Boaventura Avelar e almeja avaliar o diagnóstico sorológico da toxoplasmose é baseado na detecção de anticorpos anti-T. gondii em pacientes com esquizofrenia. Sabemos que há um aumento de três a cinco vezes da incidência de infecção por T. gondii em pacientes psiquiátricos internados do que em pessoas que não apresentem transtornos mentais, sugerindo que alguns sintomas psiquiátricos podem ser causados por essa infecção. Nosso objetivo é avaliar a soropositividade do T. gondii em pacientes diagnosticados com esquizofrenia e associar com polimorfismos dos genes NRG-1, COMT e DISC-1. Para o diagnóstico sorológico será realizada a técnica de ELISA para pesquisa de anticorpos anti-T. gondii IgM e IgG. Serão utilizadas as técnicas do teste do micronúcleo e o ensaio cometa para avaliar os possíveis danos no DNA. As amostras de DNA serão obtidas a partir de linfócitos de sangue periférico para realização da PCR em tempo real com o SYBR ® Green PCR Master Mix.

2- Objetivos 

Neste projeto, pretende-se avaliar a soropositividade do Toxoplasma gondii em pacientes diagnosticados com esquizofrenia. Nesse sentido, o projeto de pesquisa pretende estabelecer canais de cooperação e intercâmbio entre grupos e centros de pesquisas nacionais e internacionais com atuação nas linhas de investigação do referido projeto.

3- Resultados esperados

Ao término da pesquisa, deverá ser redigido um relatório que será desmembrado em diversos artigos a serem publicados em periódicos científicos e os resultados deverão ser apresentados em congresso nacional e compartilhados com o município em estudo. O produto final se constituirá num elenco de metodologias apropriadas para enfocar problemas de saúde, implantação e avaliação de políticas públicas para a pesquisa. Poderão ser estabelecidos indicadores epidemiológicos sobre a toxoplasmose no município em estudo e possíveis impactos socioeconômicos ocorridos no tratamento de pacientes com esquizofrenia que simultaneamente apresentem anticorpos anti-T. gondii. Essas metodologias e o aporte teórico empregados neste projeto poderão ser utilizados, posteriormente, na qualificação do setor público, privado e não governamental. Talvez, o maior desafio seja unir a ânsia do modelo de gestão dos projetos de saúde pública com a falta de informação acerca da associação da esquizofrenia com a infecção por Toxoplasma gondii.

4- Contribuições e reflexões do projeto

Vale ressaltar que nessa pesquisa haverá o envolvimento das acadêmicas com as clínicas de psiquiatria e proximidade com os pacientes com distúrbios mentais. Tal aproximação vai proporcionar a elas um aprendizado único durante o curso de medicina. Faremos também uma integração entre pesquisadores da UniRV, da UFG, da PUC-GO.
 
 

 


NOSSOS CAMPUS
Campus Rio Verde
Fazenda Fontes do Saber,
Caixa Postal 104
Cep: 75901-970 - Rio Verde - Goiás Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h - 19h às 22h
Campus Aparecida
Avenida das Palmeiras, chácaras 26 E 27,
Jardim dos Buritis
CEP: 74923-590
Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h

Campus Caiapônia
Av. Ministro João Alberto, 310,
Nova Caiapônia, CEP: 75.850-000
Caiapônia - Goiás
Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h - 19h às 22h
Campus Goianésia
Rua 12, nº 288, Setor Sul, Prédio Sec. Mun. de Educação, 2º andar
Goianésia - Goiás
Cep: 76.380-000
Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h