» Estoque de carbono no sistema de plantio direto com adição de dejetos suínos

 

1- O projeto

O projeto “Estoque de carbono no sistema de plantio direto com adição de dejetos suínos” será desenvolvido pelo estudante Romulo Fuchs Brunetta, do 5º período do curso de Agronomia, bolsista de iniciação científica da Universidade de Rio Verde sob a orientação da professora Dra. Rose Luiza Moraes Tavares. Trata-se de um experimento em campo com plantio direto de soja/milho, localizada na Universidade de Rio Verde-GO e que vem recebendo aplicação de dejetos suínos anualmente desde o ano de 2000. É um projeto de pesquisa de parceria entre as instituições UniRV, Embrapa e Perdigão sob coordenação da Prof. Dra. June Faria Scherer de Menezes. Serão realizadas coletas de amostras de solo do tipo deformadas e indeformadas, as quais serão utilizadas para análises em laboratório do teor  de carbono orgânico e densidade do solo, visando calcular com esses parâmetros o  estoque de carbono no solo em diferentes profundidades (0 até 100 cm), em parcelas experimentais  com contrastes de aplicação de dejetos suínos em diferentes doses (25, 50, 100  e 200 m3 ha-1) mais uma área sem aplicação de dejetos e outra com aplicação de adubação mineral.

2- Objetivos 

Quantificar o estoque de carbono orgânico no solo sob sistema de plantio direto com adição de dejetos de suínos em Rio Verde-GO.  Analisar carbono orgânico e densidade do solo sob sistema de plantio direto com diferentes doses de dejetos suínos em diferentes profundidades do solo. Calcular  estoque de carbono (EstC) e do índice de manejo de carbono (IMC) no solo sob sistema de plantio direto com diferentes doses de dejetos suínos em diferentes profundidades do solo.

3- Resultados esperados

Espera-se que a aplicação de dejetos suínos por 16 anos tenha contribuído para aumentar o estoque de carbono do solo, e com isso melhorar a qualidade física do solo.

4- Contribuições e reflexões do projeto

Observa-se a importância do estudo de aplicação de dejetos de suínos por ter uma grande importância ambiental, pois sua adição de forma correta, contribui para o aumento no estoque de carbono no solo, devido possuir um alto teor de matéria orgânica, tornando assim, uma fonte viável de descarte desses resíduos, que se descartados de forma incorreta, podem causar grandes problemas ambientais, como a contaminação do lençol freático. 
 
 
 

NOSSOS CAMPUS
Campus Rio Verde
Fazenda Fontes do Saber,
Caixa Postal 104
Cep: 75901-970 - Rio Verde - Goiás Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h - 19h às 22h
Campus Aparecida
Avenida das Palmeiras, chácaras 26 E 27,
Jardim dos Buritis
CEP: 74923-590
Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h

Campus Caiapônia
Av. Ministro João Alberto, 310,
Nova Caiapônia, CEP: 75.850-000
Caiapônia - Goiás
Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h - 19h às 22h
Campus Goianésia
Rua 12, nº 288, Setor Sul, Prédio Sec. Mun. de Educação, 2º andar
Goianésia - Goiás
Cep: 76.380-000
Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h