» Verdete e Fonolito para Produção de Fertilizantes Minerais e Organominerais como Fontes Alternativas de Potássio na Agricultura

 

1- O projeto

O projeto está sendo realizado pelo acadêmico do 6° período da Faculdade de Agronomia da Universidade de Rio Verde – UniRV, Hugo Ferreira Souto, sob a orientação do professor Dr. Paulo Fernandes Boldrin e almeja encontrar fontes alternativas de potássio (K) na agricultura. No estudo são utilizados dois tipos de rochas, o verdete e o fonolito para a produção dos fertilizantes granulados organominerais a serem avaliados. A escolha dessas rochas foi devido a concentração de K em suas constituições. Para a produção dos fertilizantes organominerais que estão sendo testados, foram utilizadas essas rochas combinadas a duas matrizes orgânicas, o esterco de curral e o esterco de galinha.  Será avaliada a eficiência agronômica da utilização desses fertilizantes em plantas em ambiente controlado de casa de vegetação, para verificar se os produtos atendem as necessidades das plantas em K. O experimento será desenvolvido em dois tipos de solos (arenoso e argiloso) e será utilizado o KCl como testemunha para efeito de comparação da eficiência. 

2- Objetivos 

Estudar a viabilidade agronômica de uso do verdete (glauconita) e fonolito, associados ou não a matrizes orgânicas, em sistemas agrícolas como fontes de K.

3- Resultados esperados

Espera-se que o verdete e o fonolito, possam disponibilizar K para o desenvolvimento das plantas. Espera-se que as fontes de adubação que contêm resíduo orgânico, possam aumentar a disponibilidade de K para as plantas. Espera-se que o verdete e o fonolito, possam disponibilizar micronutrientes para o sistema solo-planta. Como inovação e potenciais aplicações, o presente projeto pretende possibilitar o uso de verdete e fonolito como fonte parcial alternativa à fonte convencional, KCl.

4- Contribuições e Reflexões do Projeto
 
Os avanços recentes ocorridos na agricultura brasileira devem-se em parte ao uso de adubos nas lavouras. Sabe-se que a grande maioria das fontes usadas nos fertilizantes são finitas e podem encarecer o processo produtivo na agricultura. Desse modo, o desenvolvimento deste projeto de pesquisa poderá permitir, mesmo que em parte, a utilização de verdete e fonolito como fontes alternativas para K e poderá ainda diminuir a importação desse nutriente.
 
Os alunos envolvidos neste projeto terão uma maior conscientização sobre a importância de se buscar alternativas tecnológicas para contribuir para o futuro do país, receberão treinamento sobre o manejo da adubação de plantas em vasos, além do treinamento geral sobre como instalar e conduzir experimentos.  

  

 


NOSSOS CAMPUS
Campus Rio Verde
Fazenda Fontes do Saber,
Caixa Postal 104
Cep: 75901-970 - Rio Verde - Goiás Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h - 19h às 22h
Campus Aparecida
Avenida das Palmeiras, chácaras 26 E 27,
Jardim dos Buritis
CEP: 74923-590
Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h

Campus Caiapônia
Av. Ministro João Alberto, 310,
Nova Caiapônia, CEP: 75.850-000
Caiapônia - Goiás
Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h - 19h às 22h
Campus Goianésia
Rua 12, nº 288, Setor Sul, Prédio Sec. Mun. de Educação, 2º andar
Goianésia - Goiás
Cep: 76.380-000
Atendimento:
7h às 11h - 13h às 17h